ARTS

WITHOUT

BORDERS

Trabalho com Refugiados

Projeto criado por:

 

Demiah Noyz

Multi-instrumentista e músico, Demiah é um artista de 28 anos da França. Ele juntou-se a NICOLA em 2015, no projeto de 'Music Connection' em Napoli. O desejo de compartilhar...

Edgar Kanayko

As raízes do Edgar Corrêa Kanaykõ são do grupo indígena 'Xakriabá de Minas Gerais'. Atualmente ele está fazendo seu Mestrado em Antropologia na Universidade Federal de Minas Gerais...

Fatima Bint Rassoul Ndiour

Fatima nasceu em 10 de outubro de 1990 em Thies, Senegal, e é uma Designer gráfica profissional. Ela participou de uma variedade de projetos e competições em Dakar...

Please reload

Jamie Howell

Jamie é um illustrador e animador digital com habilidades na edição de imagens em movimento. Experiente em trabalhar com diferentes meios...

Julia Dias

Mestrado em Teatro pela Universidade Federal de Minas Gerais e Bacharel em Jornalismo pela PUC Minas, Julia Dias começou seus estudos aos 10 anos de idade...

La Negra

La Negra não tem medo na sua abordagem e é talentosa na sua execução. Naturalmente dotada na arte da dança, La Negra iniciou sua ascensão profissional levando sua habilidade bruta às ruas...

Please reload

O objetivo deste grupo é criar um projeto sobre "Desenvolvimento, intervenção e avaliação num campo de refugiados. Música e dança como meios de empoderamento (empowerment)". A idéia é trabalhar ao longo dum período de cinco anos e operar diretamente nos campos de refugiados (por exemplo em Nepal, Quênia, Líbia, Etiópia, Sahara). O objetivo deste projeto é fornecer os meios necessários para lidar com as dificuldades relacionadas ao fugir do próprio país e enfrentar todos os tipos de atrocidades

 

Queremos promover a resiliência e o empoderamento através da linguagem universal da música. Muitas pesquisas descobriram que a influência da música tem um grande impacto no desenvolvimento cognitivo e emocional, é por isso que queremos usar esses recursos para enfrentar as múltiplas questões que as pessoas na situação de ser um refugiado devem enfrentar. O projeto foi projetado em três etapas:

1. Plano do Projeto

Durante esta fase, os membros do projeto projetarão como implementar o programa, como pesquisar os campos de refugiados onde desejam trabalhar, como procurar os recursos necessários, profissionais / especialistas e financiamentos, como desenvolver as oficinas (workshops) necessárias, etc. Esta etapa vai durar um ano / um ano e meio.


2. Intervenção

Durante esta etapa, os membros do projeto realizarão trabalhos de campo, organizando oficinas (workshop) e atividades com os refugiados. Eles avaliarão primeiro o perfil emocional e as circunstâncias dos participantes: quaisquer distúrbios psicológicos potenciais (por exemplo: depressão, ansiedade, TEPT, etc.), falta de mecanismos de enfrentamento, etc.

As atividades propostas envolverão música e dança e combinarão as culturas, religiões, grupos étnicos e origens dos refugiados nos diferentes campos. As atividades podem envolver a realização de um documentário que pode ser usado para promover projetos similares e conscientizar. Serão escolhidos três campos, com um ano de intervenção por campo por um total de três anos.

 

 

 

 

3. Avaliação

O estágio final é a avaliação do projeto. Será avaliado como os recursos e os profissionais foram distribuídos, o resultado financeiro, bem como o impacto criado nos campos e o resultado final dos participantes (melhoria em suas habilidades interpessoais, mecanismos de enfrentamento, auto-estima, habilidades emocionais, superação de distúrbios psicológicos).

 

 

Funders

Partners

Supporters

  • Facebook
  • SoundCloud
  • YouTube